terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Minhas impressões - O homem que calculava - Malba Tahan


Beremiz Samir era um pastor de ovelhas que, por ter que contá-las diversas vezes por dia, foi desenvolvendo habilidades aritméticas admiráveis, e conhece diversas histórias matemáticas. O narrador é um homem que encontra esse calculista no caminho a Bagdá, e os dois tornam-se amigos. Ainda no caminho, Beremiz auxilia na divisão dos camelos de uma herança entre 3 irmãos. Em Bagdá. os amigos frequentam os mais diversos locais, e por onde passa Beremiz acaba usando suas habilidades e contando suas histórias.
Sua fama espalha-se rapidamente, e um poeta solicita seus serviços, pedindo que lecione matemática à sua filha, Telassim, com a condição de que professor e aluna não se encontrariam pessoalmente, a moça deve receber as aulas por atrás de uma cortina, ou algo do gênero, de onde ela veja o professor mas ele não possa vê-la. O calculista aceita a missão, e a moça é muito atenta durante as aulas.
Vários homens tentam provocar Beremiz, propondo-lhe enigmas e charadas matemáticas das mais diversas formas. O calculista, porém, sempre tem uma resposta e uma explicação para as coisas, e deixa a todos cada vez mais surpresos com sua habilidade e inteligência. Os enigmas propostos parecem extremamente difíceis, mas da forma como Beremiz os resolve, parecem brincadeira de criança.
Depois de tantas soluções apresentadas pelo calculista, o desafio final de Beremiz é responder a sete questões definidas por sete sábios. Ao final desse torneio, ele terá ainda um questionamento ao qual responder, que definirá seu futuro.

Eu me ative à leitura da história de Beremiz, mas ao final do livro, o autor ainda apresenta, em um Apêndice, diversas informações históricas a respeito de calculistas famosos, citações matemáticas e também as soluções propostas por Beremiz, interpretadas matematicamente. A história de Beremiz e o apêndice do livro são um prato cheio para quem gosta de matemática. Para quem não gosta, imagino que possa despertar o gosto através dessas soluções tão simples para problemas tão complexos. Recomendo!



Nome: O homem que calculava
Autor: Malba Tahan
Editora: Record
Sinopse:
Um livro envolvendo matemática e que vem sendo consumido com rara avidez há gerações, O homem que calculava, de Malba Tahan, está sendo reeditado pela Editora Record. Com um novo projeto gráfico, atraente e moderno, o livro é definitivamente um sucesso.
A matemática recreativa apresentada no livro é, certamente, menos dolorosa que a fria e doutoral ensinada nos colégios. Malba Tahan (pseudônimo do professor Júlio César de Mello e Souza) conseguiu realizar quase que um milagre, uma mágica: unir ciência e ficção e acertar. Seu talento e sua prodigiosa imaginação são capazes de criar personagens e situações de grande apelo popular, o que explica seu imenso sucesso
O homem que calculava é uma oportunidade para os aficcionados dos algarismos e jogos matemáticos se deliciarem com os vários capítulos lúdicos da obra. Tahan narra a história de Bereniz Samir, um viajante com o dom intuitivo da matemática, manejando os números com a facilidade de um ilusionista. Problemas aparentemente sem solução tornam-se de uma transparente simplicidade quando expostos a ele. Gráficos facilitam ainda mais a leitura do livro. Uma pequena obra-prima da literatura infanto-juvenil.

Sinopse e imagem: http://www.record.com.br/livro_sinopse.asp?id_livro=16431

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...