terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Minhas impressões - A garota dinamarquesa - David Ebershoff



"Muitas coisas são ditas na grande caverna do matrimônio, e felizmente a maioria delas fica pairando inofensivamente, negra, pequena e de cabeça para baixo feito um morcego adormecido." - trecho do livro

Conhecemos Greta e Einar Wegener no dia em que Greta pede a ele que coloque meias finas e sapatos de salto para que ela possa usar suas pernas e pés como modelo para terminar de pintar o retrato de Anna, uma atriz e cantora que não pode comparecer para posar pois está ensaiando. Em seguida, ela pede que ele coloque o vestido para ela desenhar o caimento da bainha nos joelhos. Vestido dessa forma, Einar acaba se sentindo estranho, porém muito bem. A chegada de Anna quebra o encantamento vivido por Einar, e Greta sugere em tom de brincadeira chama-lo de Lili. Alguns dias depois, ele confidencia a Greta que está sentindo falta de Lili, e ela sugere que Lili retorne sempre que quiser, se for da vontade dele. Dessa forma sutil, Greta acaba demonstrando um grande apoio aos desejos do marido.
A narrativa vai intercalando o presente do casal com partes da infância e adolescência de ambos, como se conheceram, e como se envolveram. No presente, Einar começa a sair de casa vestido como Lili, e a acompanhar Greta em alguns eventos apresentando-se como prima de Einar. Greta decide pintar um retrato de Lili, e após o primeiro, acaba ficando obcecada em ter Lili como modelo. Einar sente que Lili é alguém que vive dentro dele, sendo uma pessoa completamente diferente quando assume essa personalidade.
Greta leva Einar/Lili para rever Hans, um amigo de infância que ele não vê há muito tempo. Vestido de Lili, ele e Hans tem um breve romance. Einar apresenta um estranho e recorrente sangramento, e Greta marca uma consulta médica para ele. Após uma série de consultas frustrantes, Greta conhece o dr. Bolk, um médico que diz ser capaz de transformar Einar em Lili para sempre. Nessa época, Carlisle, irmão de Greta, vem visitá-los, e inteira-se da situação de Einar/Lili, tornando-se um de seus melhores amigos.
Lili opta pela cirurgia com o dr. Bolk. Após a cirurgia, ela reencontra Henrik, um rapaz que conheceu em suas primeiras voltas pela cidade vestida de Lili, e eles iniciam um romance. Ela decide fazer uma nova cirurgia, mas dessa vez sem o apoio de Greta, que considera a operação um risco desnecessário.

Fico imaginando o tamanho da força dessas duas mulheres. Lili por admitir quem era de verdade, e Greta por aceitar e apoiar que seu marido se transformasse em uma mulher. Não foi fácil para nenhuma delas, mas permaneceram unidas enquanto foi possível. O apoio e compreensão de Anna, Hans e Carlisle também foi fundamental para elas, pois sabiam que poucos seriam os que aceitariam a condição de Lili.



Nome: A garota dinamarquesa
Autor: David Ebershoff
Editora: Fábrica 231
Sinopse:
Greta precisava finalizar o retrato da mezzo-soprano Anna Fonsmark, que acabara de cancelar a sessão por causa de um ensaio. Ela então pediu ao marido Einar Wegener um pequeno favor. “Preciso de um par de pernas... E pensei comigo mesma que as suas talvez servissem... Você se incomoda de vestir as meias dela? E os sapatos?”, perguntou. Assustado e excitado ao mesmo tempo, Einar, depois de rogar por segredo, relaxou e começou a puxar a meia por cima da panturrilha. Nesse dia, ano de 1925, nascia Lili Elbe, uma espécie de alter ego feminino do pintor. O que começou como mera brincadeira acabou se tornando uma rotina para o casal: Einar passa a se vestir cada vez mais como Lili, por quem Greta se vê estranhamente atraída. História de amor surpreendente entre uma mulher brilhante, generosa e à frente do seu tempo, e um homem que ousou seguir o seu desejo mais profundo, A garota dinamarquesa foi adaptado para o cinema, com Eddie Redmayne e Alicia Vikander no elenco.
Inspirado na história real do pintor dinamarquês Einar Wegener e sua esposa, David Ebershoff escreveu uma obra de ficção, como define em nota no final do livro. “Escrevi o romance a fim de explorar o espaço íntimo que definia esse casamento incomum. Estas páginas contêm alguns fatos importantes acerca da transformação de Einar, mas os detalhes da história são invenções da minha imaginação”, afirma Ebershoff. O resultado é um romance inquietante sobre uma inusitada e sincera história de amor e um retrato de um dos primeiros transexuais a passar por uma cirurgia de mudança de sexo no mundo. Publicado pela Rocco em 2002, antes da questão de gênero ocupar a pauta do dia, A garota dinamarquesa retorna às prateleiras com novo projeto gráfico, capa com o pôster do filme e posfácio assinado pelo autor.
A pintura de Greta floresce tendo Lili por musa. Seu trabalho chama a atenção de um conceituado marchand francês, e o casal se muda para Paris. Na permissiva atmosfera do entre guerras, Lili sente-se liberada, tornando-se progressivamente o par de Greta em suas aparições públicas. À medida que Einar desaparece da lembrança, eles percebem que uma escolha terá de ser feita. Greta conhece um cirurgião na Clínica Municipal Feminina de Dresden disposto a tentar uma operação para mudança de sexo. Einar vai à Alemanha para se tornar, de uma vez por todas, Lili Elbe.
A garota dinamarquesa retrata uma quase esquecida história de amor entre um homem que descobre sua verdadeira sexualidade e uma mulher disposta a se sacrificar por ele, tendo como pano de fundo o glamour e a decadência da Europa das décadas de 1920 e 1930. Trama ousada, inquietante, narrada com elegância e sutileza únicas.
Imagem e sinopse: http://www.rocco.com.br/livro/?cod=2693

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...