terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Minhas impressões - Onze semanas - Ernani Lemos


Meg saiu da vida de sua mãe aos 11 anos, e mesmo que Claudia tenha tentado se aproximar da filha diversas vezes, Meg não aceitava ter contato com ela. Claudia teve seus motivos para afastar-se da filha, mas nunca os contou para Meg, mesmo agora que ela é adulta. Agora que Claudia é paciente terminal de câncer, Meg aceitou revê-la.
Quem intermediava as informações entre as duas era Eric, irmão mais novo de Meg. Ele fica muito feliz que a irmã tenha aceitado rever a mãe, mas não entra com ela no quarto do hospital. Meg quer respostas sobre o passado, quer entender o que aconteceu para sua mãe abrir mão dela. Mas Claudia não quer conversar sobre o assunto, e diz a Meg que está finalizando um diário, onde conta tudo em detalhes, mas diz que não o entregará por inteiro a Meg, e propõe que a filha fale sobre si para ela a cada visita, para ter direito a ler algumas páginas do diário por vez. Meg aceita o combinado, já que não tem como saber a verdade de outra forma.
As primeiras páginas contam a Meg sobre a adolescência de Claudia, e as circunstâncias em que engravidou dela, aos 14 anos. Meg fica frustrada e volta ao hospital em busca de mais informações. Ela recebe de Claudia mais algumas páginas, que contam sobre a época em que Meg era pequena, e as dificuldades que Claudia e Paul, o pai de Meg, passaram. Mesmo ansiosa por mais informações, Meg não vai ao hospital por um bom tempo, até receber uma ligação de Eric dizendo que Claudia piorou. Claudia recupera-se e retorna do coma, dando a Meg mais algum tempo para conhecer a mãe.
As duas seguem conversando, e Claudia continua repassando as páginas do diário à filha, até que chega a hora da despedida final, e finalmente Meg tem em suas mãos a chance de ler as verdades que sempre buscou, e Claudia tem o merecido descanso de uma vida que, Meg descobre, foi bem pior do que ela imaginava.
Que história impressionante! Acompanhamos Meg do começo ao fim, e parece que vamos mudando de opinião sobre Claudia junto com ela, à medida que lemos o diário e descobrimos o que aconteceu no passado delas. Gostei muito de John, o vizinho que acaba sendo um porto seguro para Meg, e tem toda a paciência do mundo para lidar com ela. O irmão Eric, apesar de essencial para a história, acabou ficando um tanto apagado, assim como a tia deles, Sandra.



Nome: Onze semanas
Autor: Ernani Lemos
Editora: Chiado
Sinopse:
A relação de amor entre duas pessoas, seja de mãe e filho, seja de marido e mulher, é desmedida por padrão. No início a empolgação se esforça para esconder todos os defeitos e no fim o cansaço faz esquecer todas as qualidades. Não há relacionamento em que uma pessoa veja a outra com justiça. Se existe alguém com quem nunca somos generosos, é com quem amamos. Que acontecimento poderoso consegue afastar mãe e filha por quase toda a vida? E que tipo de força é capaz de reaproximá-las nas fronteiras da morte? Da cama de hospital onde vive seus últimos dias, Claudia dá início a uma jornada dolorosa pelas experiências que moldaram a história dela e da filha, Meg. A mãe terá que ser mais rápida do que a morte para convencer a jovem a dividir confissões de uma vida marcada por um trauma. Manter-se viva e reviver a memória serão os desafios de Claudia para mudar o mundo das pessoas que mais ama. Com uma dose de mistério que fatalmente leva os olhos à próxima página, Onze Semanas é uma viagem de sensações viscerais que conduz o leitor inúmeras vezes, sem que ele perceba, ao papel dos personagens.
Imagem e sinopse: https://www.chiadoeditora.com/livraria/onze-semanas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...