sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Minhas impressões – Cidades de papel – John Green


Quentin Jacobsen e Margo Spiegelman são vizinhos, e  costumavam ser amigos na infância, mas em algum momento do início da adolescência, acabaram por se afastar. Mas Quentin (Q) é apaixonado por Margo, mesmo que ela se mantenha distante. Enquanto ela é popular e namora o rapaz mais cobiçado da escola, Q tem poucos amigos, e os mais chegados são Ben e Radar.


Em um dia aparentemente comum para Q, ele é surpreendido, no início da madrugada, pela presença de Margo à janela do seu quarto. Ela pede que ele a ajude em um plano de vingança, e no início ele fica com receio, mas a possibilidade de passar a noite toda com Margo é tentadora demais, e ele decide acompanha-la e ajudar na execução do seu plano. As horas passam e Q curte cada segundo, mesmo sabendo dos riscos que corre, porque só a companhia de Margo já vale a pena. No final da aventura, quase ao amanhecer, ele tem esperanças de que ele e Margo possam continuar tão amigos e próximos como eram na infância e como foram durante essa noite. Só que Margo simplesmente desaparece, e não é a primeira vez que isso acontece. Seus pais comentam que ela sempre deixava pistas de onde ia, apesar de eles nunca terem conseguido entender o que elas significavam. Eles aparentemente não estão muito preocupados com o sumiço atual da filha.
Quentin, Radar e Ben resolvem procurar por pistas e investigar o paradeiro de Margo. Q está focado somente nisso, mas seus amigos tem em mente também o baile de formatura, que está prestes a acontecer. Muitas vezes Q fica sozinho, pensando e tentando entender a forma como Margo pensa, para tentar compreender que mensagem ela quis deixar com as pistas sem sentido, e ele fica cada vez mais frustrado a cada descoberta infrutífera que faz, mas ele não desiste de procurar por Margo.

Em alguns momentos a história me lembrou um pouco o livro Garota exemplar, da Gillian Flynn. A busca do Quentin pela Margo e pelas pistas chega a ficar cansativa e repetitiva, e ele deixa tudo de lado para procura-la enquanto os pais dela não estão nem aí com o sumiço da garota. Meio esquisito, sei lá, mesmo que ela tenha sumido outras vezes. Enfim, cada um é cada um, né? Esperava um final um pouco mais definido para o livro, mas o autor não deixou muito claro qual foi o destino dos personagens.

*****************************************************************

Nome: Cidades de papel
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Sinopse:
Em Cidades de papel, Quentin Jacobsen nutre uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman desde a infância. Naquela época eles brincavam juntos e andavam de bicicleta pelo bairro, mas hoje ela é uma garota linda e popular na escola e ele é só mais um dos nerds de sua turma.
Certa noite, Margo invade a vida de Quentin pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola, esperançoso de que tudo mude depois daquela madrugada e ela decida se aproximar dele. No entanto, ela não aparece naquele dia, nem no outro, nem no seguinte.
Quando descobre que o paradeiro dela é agora um mistério, Quentin logo encontra pistas deixadas por ela e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele pensava que conhecia.
Imagem e sinopse: http://www.intrinseca.com.br/livro/322/

3 comentários:

  1. Assisti o filme e também achei repetitivo e cansativo. Tirou qualquer vontade que eu tinha de ler o livro.
    Li A culpa é das estrelas e até que gostei, mas acho que o autor escreve livros meio chatos. Não pretendo ler mais nenhum livro dele, abandonei!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu quero ler o A culpa é das estrelas por curiosidade, mas não gostei do estilo do autor não.
      Beijos

      Excluir
    2. Eu quero ler o A culpa é das estrelas por curiosidade, mas não gostei do estilo do autor não.
      Beijos

      Excluir

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...