segunda-feira, 9 de maio de 2016

Minhas impressões - A sorte do agora - Matthew Quick

http://lerimaginar.com.br/wp-content/uploads/2015/08/A-sorte-do-agora-1024x1592.jpg

O livro é todo composto por cartas escritas por Bartholomew Neil e endereçadas ao ator Richard Gere. Bartholomew tem quase 40 anos, e acabou de perder a mãe, que morreu de câncer. A mãe vivia para ele, e ele para a mãe. Ele nunca trabalhou, não tinha amigos, nem vida social.

A única visita constante na casa era o padre McNamee, que jantava com eles regularmente. Bartholomeu encontra em meio às coisas da mãe, um panfleto com a assinatura de Richard Gere, de quem ele sabia que a mãe era fã, e resolve escrever as cartas para contar ao ator sobre sua vida, e de como a mãe começou a chama-lo de Richard após assistirem juntos a um filme estrelado por ele, e que a partir desse dia Bartholomew passou a ser Richard para sua mãe, até o dia em que ela morreu.
O padre pede a Wendy, uma terapeuta, para conversar com Bartholomew uma vez por semana sobre seu luto. Ela o aconselha a fazer amigos e a tentar se inserir na sociedade. O padre McNamee se destitui da igreja e pede para morar com Bartholomew, dizendo que não tem para onde ir. Wendy convence Bartholomeu a ir a uma sessão de terapia de grupo, e lá ele acaba conhecendo Max, que é irmão de uma moça que trabalha na biblioteca - ele a chama de Meninateca -, por quem Bartholomew tem uma paixão platônica. Por causa de problemas pessoais, Wendy desiste de tratar Bartholomew.
Max, e a irmã dele, Elizabeth convidam Bartholomew para ir ao Canadá com eles, e o padre MacNamee resolve ir junto, dizendo que sabe onde encontrar o pai de Bartholomew, que mora lá. Só que essa viagem reserva muitas surpresas e revelações para esses quatro novos amigos, e vai mudar para sempre a vida de Bartholomew.
O protagonista da história, Bartholomew, é uma pessoa totalmente introspectiva, e tem dificuldade de se relacionar com as pessoas. Isso fica bem claro quando ele conta coisas de sua vida por escrito nas cartas à Richard Gere mas não consegue conversar abertamente com Wendy e com o padre McNamee. Ele vê no ator um confidente, alguém em quem pode confiar todos os seus segredos.

******************************************************
Nome: A sorte do agora
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Sinopse:
Bartholomew Neil passou todos os seus quase 40 anos morando com a mãe. Depois que ela fica doente e morre, ele não faz ideia de como viver sozinho. Wendy, sua conselheira de luto, diz que Bartholomew precisa abandonar o ninho e fazer amigos. Mas como um homem que ficou a vida toda ao lado da mãe, indo com ela à missa e à biblioteca, pode aprender a voar?
O homem então descobre uma carta de Richard Gere na gaveta de calcinhas da mãe, e acredita ter encontrado uma pista de por que, afinal, em seus últimos dias a mãe o chamava de Richard... Só pode haver alguma conexão cósmica! Convencido de que Richard Gere vai ajudá-lo, Bartholomew começa essa nova vida sozinho escrevendo uma série de cartas altamente íntimas para o ator. De Jung a Dalai Lama, de filosofia a fé, de abdução alienígena a telepatia com gatos, da Igreja Católica aos mistérios femininos, tudo é explorado nessas cartas que não só expõem a alma de Bartholomew, como, acima de tudo, revelam sua tentativa dolorosamente sincera de se integrar à sociedade.
Original, arrebatador e espirituoso, A sorte do agora é escrito com a mesma inteligência e sensibilidade de O lado bom da vida. Uma história divertida e inspiradora que fará o leitor refletir sobre o poder da bondade e do amor.

http://www.intrinseca.com.br/asortedoagora/

3 comentários:

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...