quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Minhas impressões – Harry Potter e a Pedra Filosofal – J.K. Rowling



 http://www.rocco.com.br/index.php/livro?cod=807

Primeiro livro da saga Harry Potter, lido para o projeto Lendo Harry Potter, lançado pela Ju, do blog Nuvem Literária (falei sobre ele aqui).

Harry Potter ficou órfão muito pequeno, e não tem lembranças dos pais ou da situação em que eles morreram. Seus tios, sr. e sra. Dursley dizem que foi em um acidente de carro, e que a cicatriz que Harry tem é resultado desse acidente também. Mas a verdade não é nem um pouco essa: os pais de Harry eram, e o próprio Harry é bruxo, mas os tios fazem questão de esconder isso dele.

Depois da morte dos pais, pelas mãos do bruxo Voldemort, que tentou matar Harry também mas a única coisa que conseguiu foi deixar a cicatriz em formato de raio em sua testa, o pequeno vai morar com os tios e o primo Duda, da sua idade. Só que a família Dursley não é muito amistosa com ele, tratando-o como se fosse um estorvo, e o mantém praticamente escondido. Mesmo com muito esforço por parte do tio para que Harry não receba uma carta endereçada a ele no dia de seu aniversário de 11 anos, ele recebe das mãos de Hagrid essa carta, convidando-o a estudar em Hogwarts, uma escola para bruxos. Hagrid é um empregado de confiança da escola, e conta a Harry a verdadeira história de sua vida, e que entre os bruxos ele é considerado um herói, por Voldemort não ter conseguido mata-lo e estar sumido desde a morte de seus pais.
Já estando em Hogwarts, Harry acaba fazendo amizade com Rony, Hermione e Hagrid, descobrindo no professor Dumbledore um bom conselheiro, mas também acaba atraindo a inimizade de Draco e do professor Snape, que ele e os amigos julgam ser capaz de tudo. Quando os três descobrem a existência da Pedra Filosofal, um objeto que traz riqueza e também a imortalidade, alguns acontecimentos fazem crer que Snape esteja em busca dela, e que Voldemort pode estar por trás dessa busca. Só que nem sempre as coisas são bem como parecem ser, e Harry descobrirá isso e ficará cara a cara com seu verdadeiro inimigo.

No começo achei a história meio previsível e chata, mas depois fui pegando gosto pela leitura, e conforme as coisas foram acontecendo, fui querendo descobrir mais e mais. Agora, já estou curiosa para saber o que vai acontecer nos próximos volumes da série. Que venha logo março para começar a leitura de Harry Potter e a Câmara Secreta!

********************************************

Nome: Harry Potter e a Pedra Filosofal

Autora: J. K. Rowling

Editora: Rocco

Sinopse:

Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo.

No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo.

Harry Potter conduz a discussões metafísicas, aborda o eterno confronto entre o bem e o mal, evidencia algumas mazelas da sociedade, como o preconceito, a divisão de classes através do dinheiro e do berço, a inveja, o egoísmo, a competitividade exacerbada, a busca pelo ideal - a necessidade de aprender, nem que seja à força, que a vida é feita de derrotas e vitórias e que isso é importante para a formação básica de um adulto.

http://www.rocco.com.br/index.php/livro?cod=807


2 comentários:

  1. Acho que no início deve ser chato mesmo, mas conforme as coisas forem acontecendo, muitas surpresas surgirão. Doida pra ler a resenha dessa série.

    Beijos

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...