segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Minhas impressões - A morte é legal - Jim Anotsu

 http://editoradraco.com/2012/07/16/a-morte-e-legal-jim-anotsu/

Andrew Webley é apaixonado pela amiga Briony O’Hanlon há muito tempo, mas não tem coragem de contar a ela. Ele é aspirante a escritor, e mora com o pai e a irmã. A relação com a família não é lá aquelas coisas, principalmente após a morte da mãe, e ele se sente meio perdido. A irmã de Andrew, Amber, sonha em ser uma famosa cantora de rap junto com o amigo Jonas, e resolve desafiar o campeão da cidade para um duelo, em busca de reconhecimento.

Ive é a filha caçula da Morte, e tem uma coelha falante de estimação, Prozy, que tem um humor um tanto quanto ácido. Ive e Andrew se conhecem, e ela propõe a ele um trato para que Briony se apaixone por ele: Andrew tem que ajuda-la a encontrar os três nomes do gato, o ser mais antigo do universo, assim Briony será dele. Se ele não conseguir, morrerá. Andrew topa a proposta e começa sua aventura junto à Ive e Proxy. Só que tem mais gente atrás dos nomes do gato, inclusive um casal, o feiticeiro Astrophel e sua esposa Stella, uma fada que trocou a eterna juventude para proporcionar ao marido a imortalidade. Eles precisam dos nomes para serem ambos imortais e jovens, e farão de tudo para consegui-los. Nessa aventura maluca, Ive leva Andrew ao mundo das fadas, em busca de uma pista de onde eles poderão encontrar o primeiro nome do gato. Eles seguem nessa busca, enfrentando monstros e outras coisas bizarras, em uma biblioteca invisível e na cidade dos ratos.
Rayla é a irmã mais velha de Ive, e está se preparando para suceder a mãe de ambas quando necessário. Ela tem uma raposa albina de cinco caudas como animal de estimação, Shaitiri. Rayla descobre o plano de sua irmã sobre os nomes do gato, e vai tentar detê-la.
Ive e Andrew, em meio a toda confusão criada por sua busca, começam a perceber que os motivos que os levaram a iniciar essa aventura já não parecem ser mais os mesmos que os levam a continuar tentando.
Os perigos aumenta, as circunstâncias pioram, e o final da história não parece próspero para nenhum dos envolvidos. Será que obter os três nomes trará a salvação que cada um espera, à sua própria maneira?
Foi difícil engrenar nessa leitura, no começo era tudo muito estranho, muito esquisito. Mas uma coisa eu aprendi nesses anos de leitura: não criar expectativas, começar a leitura sempre aberta ao que vier, disposta a acreditar no que está escrito, afinal, um pouco de fantasia pode ser divertido. Assim, prossegui na história maluca da filha caçula da Morte que quer achar os três nomes do ser mais antigo do universo, um gato, para que ele realize um desejo seu. Bom, a motivação de Andrew para ajuda-la não é das mais louváveis: ele quer conquistar o amor de sua paixão platônica. Fui em frente, e outros personagens foram aparecendo com suas histórias, convencionais ou não: Amber quer ser famosa com seu rap; Jonas precisa enfrentar os valentões da escola que implicam com ele; Astrophel e Stella buscam um final feliz para sua paixão; Rayla quer impedir que a irmã consiga os nomes e realize seus desejos, e para isso será capaz de tudo.

********************************
Nome: A morte é legal
Autor: Jim Anotsu
Editora: Draco
Sinopse:
Todo garoto apaixonado é um pouco ridículo. Esta é a história de Andrew Webley, um garoto muito ridículo. 
Conheça Andrew, um garoto de 19 anos que mora na cidade de Dresbel. Aspirante a escritor, sem rumo na vida e apaixonado pela melhor amiga há mais de três anos, sem a coragem necessária para se declarar. Tudo muda quando ele conhece Ive – a filha mais nova da Morte e ceifadora estagiária. A garota lhe revela uma forma de realizar qualquer desejo, incluindo o amor da garota amada: encontrar os três nomes verdadeiros da criatura mais importante do universo.
O livro se desdobra com uma galeria de personagens que inclui uma coelha niilista alérgica a si própria, uma fada do fogo, crianças perdidas, ratos e fãs de hip hop. Quando os dias começam a afundar num turbilhão de desastres, segredos antigos são colocados no tabuleiro e inúmeras vidas em risco. E a única maneira de descobrir como tudo isso termina é ler até a última página. Mas não vale ir direto.
Transitando entre o surreal e o mundano, Jim Anotsu exibe toda sua imaginação em uma obra que reúne magia, mistério, aventura e romance num universo atraente para jovens e adultos de todas as idades.
http://editoradraco.com/2012/07/16/a-morte-e-legal-jim-anotsu/

2 comentários:

  1. A gente que lê há bastante tempo acaba aprendendo que é preciso ler com a mente aberta. Tem uns livros com fantasia e magia que acabam sendo muito bons.

    Livro com muitos gatinhos para uma amante dos felinos? Deve ter gostado muito!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Geeeeente, olha essa capa! Uma mistura eterna de Hotel Transilvânia com A Festa no Céu. Estou encantado! Gostei muito das suas impressões sobre o livro, com uma imensidão curiosa de personagens com boas características bem desenvolvidas em cada um e com um papel fundamental sobre a história. O enredo me lembrou outras histórias em algumas partes, mas nada que atrapalhe ou desvalorize a leitura. Amei!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...